A Arte do Pôster de Cinema: Itália

Olhar para a história do pôster do cinema de vários países é descobrir como foi a relação deles com a produção cinematográfica. Então ao comparar um país com outro temos um panorama mais amplo dos fatores artísticos envolvidos tanto na arte gráfica quanto na arte do filme: quais foram os movimentos artísticos, influências, temas e focos de atenção naquela região.

A partir deste terceiro capítulo algumas coisas ficarão mais claras e teremos uma visão melhor da gama de detalhes envolvidos na arte do pôster. A Itália, com seus pontos de contato e seus elementos próprios, é a próxima parada da história do cartaz de cinema por meio da análise de Harper.

Pôster italiano de Harper por Ercole Brini.

Itália: o ser humano em grandes pinceladas

Todo país tem um “pai” do pôster. Jules Chéret é o da França, enquanto Wiktor Gorka é o da Polônia. Na Itália temos um alemão: Adolfo Hohenstein (1854-1928).

Assim como o cabaré foi o grande impulsionador do pôster francês, a ópera fez o mesmo com o italiano. A demanda era tanta que a Ricordi, editora e promotora da música de Rossini, Verdi e Puccini, em 1874 investiu em novos maquinários e profissionais nos moldes de uma agência publicitária. Da Alemanha trouxe um grande mestre em litografia, Hohenstein, que ensinou toda uma geração talentosa de artistas. Foram seus alunos Leopondo Metlicovitz, Achille Mauzan e Leonetto Cappiello, de quem já víramos a importância na história da França.

la-boheme-italian-poster-Adolfo-Hohenstein-1896

Arte de Adolfo Hohenstein (1896)

Enquanto os altos contrastes e as metáforas simples de Cappiello foram substituídos entre os franceses pelo abstracionismo moderno, a contrapartida italiana foi de parcial rejeição ao modernismo mecânico na publicidade. A partir da década de 20, artistas do grupo Novecento reintroduziram um traço mais pesado nas artes gráficas, remetendo à tradição da pintura italiana.

Leopoldo-Metlicovitz-Superator-1914

Arte de Leopoldo Metlicovitz (1914)

Achille-Mauzan-Bertozzi-1930

Arte de Achille Mauzan (1930)

lambrosiano-poster-mario-sironi-1934

Arte de Mario Sironi (1934)

fiat-1900-mario-sironi-poster-1950

Arte de Mario Sironi (1950)

No pôster de cinema, vemos essa característica da pincelada larga nas obras de Franco Picchioni, Rodolfo Gasparri, Tino Avelli, Mario Piovano e Ercole Brini, quem assina as versões italianas do pôster de Harper (lá conhecido como Detective’s Story).

harper-movie-poster-italy-ercole-brini

Harper pôster 2.

Outra diferença marcante entre Itália e França é o uso da figura humana. Na França, o pôster é modernista e prefere as formas; na Itália, o rosto dos protagonistas é destaque quando se trata dos artistas acima citados. Com o tempo é que os italianos começaram a experimentar, conforme o cinema se transformava. Os filmes mais autorais de Antonioni, o terror giallo e até mesmo a contracultura estadunidense influenciaram a desconstrução da imagem clássica no próprio Brini entre os anos 60 e 70.

Embora a produção cinematográfica italiana não se equipare à francesa em termos de volume ou de briga direta com Hollywood pela atenção do público, ao longo da história contou com movimentos importantes que desenvolveram a arte do pôster nacional: o neorrealismo, a farsa exuberante de Fellini, o spaghetti western e o já mencionado giallo. Portanto, é fácil encontrar cartazes fantásticos tanto italianos quanto de adaptações internacionais.

Essa tradição, contudo, não teve continuidade. Após a uniformização global dos pôsteres nos anos 80, a Itália sofreu o mesmo destino da Suécia e padronizou sua arte ao estilo hollywoodiano. Renato Casaro é o único nome que se destaca nessa época, graças ao trabalho em produções estrangeiras como Conan, o Bárbaro (Conan the Barbarian, 1982).

Vamos ver agora como tudo isso se mostrou na prática.

were-no-angels-italian-movie-poster-ercole-brini-1955

We’re No Angels | Arte de Ercole Brini (1955)

la-dolce-vita-movie-poster-Giorgio-Olivetti

La Dolce Vita | Arte de Giorgio Olivetti (1960)

Peeping Tom - Movie Poster by Renato Casaro - 1960

Peeping Tom | Arte de Renato Casaro (1960)

becket-italian-movie-poster-brini-1964

Becket | Arte de Ercole Brini (1964)

blow-up-italian-movie-poster-ercole-brini-1966

Blowup | Arte de Ercole Brini (1966)

Secret Ceremony - Italian Movie Poster by Piero Ermanno Iaia - 1968

Secret Ceremony | Arte de Piero Ermanno Iaia (1968)

nana-70-italian-poster-manfredo-acerbo-1970

Nana | Arte de Manfredo Acerbo (1970)

billy_jack_Piero_Ermanno_Iaia_movie_poster_1971

Billy Jack | Arte de Piero Ermanno Iaia (1971)

4 MOSCHE DI VELLUTO GRIGIO - poster by Ercole Brini - 1971

4 Mosche di Velluto Grigio | Arte de Ercole Brini (1971)

suspiria-movie-poster-dario-argento-mario-de-berardinis

Suspiria | Arte de Mario de Berardinis (1977)

Veja outros países nos próximos capítulos:

Estados Unidos (Parte 1) | França (Parte 2) | Polônia (Parte 4)

Alemanha (Parte 5) | Suécia (Parte 6) | Japão (Parte 7) | Brasil (Parte 8)

Estes sites têm conteúdos essenciais para ver mais sobre o assunto:

CineMaterial

International Poster Gallery

Mean Sheets

Wikipedia

National Gallery of Australia

[A imagem que ilustra esta matéria é uma baseada no pôster de Mario de Berardinis.]