Meu Caro Jeeves, de P. G. Wodehouse

Cuidado! Periga o leitor sorver tão rápido Meu Caro Jeeves que pode não reparar na sua perspicácia, como a presença discreta, mas efetiva, do personagem-título destes contos.

O Alienista, de Machado de Assis

O forçamento e a inadequação ao apresentar Machado de Assis (1839–1908) ao público brasileiro torna a leitura desse grande escritor um fardo, ao invés do prazer que verdadeiramente é.

A outra volta do parafuso, de Henry James

A grande questão de A outra volta do parafuso  (The turn of the screw), conto escrito por Henry James em 1898, não diz respeito a qualquer impenetrabilidade do assunto ou da linguagem,

O Exército de Cavalaria, de Isaac Bábel

Não poderia falar sobre este livro sem antes recorrer à citação de Maiakovski, quando escreve: “Sem forma revolucionária não há arte revolucionária.”