Mais uma lista de melhores do ano, agora com uma seleção para todos os gostos de pop! Não perca também as escolhas de Melhor álbum feminino, Melhor estreia nacional, Melhor revelação internacional, Melhor álbum de jazz, Melhor álbum de rock, Melhor álbum de rap, Melhor álbum brasileiro e Melhor álbum internacional.

Os álbuns foram avaliados por seu refinamento estético, seu potencial de receber novas visitas, a regularidade entre as faixas e a expressividade geral da música.

Outros pontos importantes a considerar: eles precisavam estar no Spotify e eu deveria me sentir completamente confortável de recomendar a amigos. Por isso você não verá St. Vincent – Masseduction, entre outros, pois apesar de ser um álbum bem feito, não tenho qualquer motivo para recomendá-lo a alguém. E se gostou da lista, recomende para seus amigos!

 

Menções honrosas:

Kalela – Take me Apart

Bleachers – Gone Now

MisterWives – Connect the Dots

Trevor James Tillery – Together. Alone

 

Top 10 Melhores Álbuns de Pop de 2017

LCD Soundsystem – American Dream10. LCD Soundsystem – American Dream

Esta posição deu trabalho. O lugar estava destinado a Harry Styles, mas ouvindo com cuidado seu álbum de estreia já não é mais pop, é rock. Então, quem o substituiria se todas as menções honrosas tinham uma ou outra falha? Foi American Dream, aquele cujos destaques o tornam mais memorável a longo prazo.

Wake up with somebody near you
And at someone else’s place
You took acid and looked in the mirror
Watched the beard crawl around on your face
Oh, the revolution was here
That would set you free from those bourgeoisie
In the morning everything’s clearer
When the sunlight exposes your age

 

Charlotte OC – Careless People9. Charlotte OC – Careless People

É pop bem acima da média! Todas as faixas têm um propósito de estar ali e em nenhum momento Careless People parece arrastar-se. O grande trunfo de Charlotte OC é dar tempo para as músicas se desenvolverem com o passar do tempo, sem atacar com tudo logo no começo. Minha favorita é “Running Back to You”.

I try and stay awake so I can hear you say
Good morning and good night
But lately we’re so tired, we’re always crossing wires
Don’t you forget you’re mine
You know I leave a light on for you in the night
I hear your heartbeat so deep every time I cry
But if you need somebody, you just have to say my name
I’ll be running back to you

 

Khalid - American Teen8. Khalid – American Teen

É uma boa revelação, com uma jornada envolvente sobre a experiência de ser jovem e músicas que animam. Khalid tem potencial para desenvolver composições mais intrincadas, que reflitam sua vivência pessoal. Tente não cantar junto em “Young Dumb & Broke”.

Yeah, we’re just young, dumb and broke
But we still got love to give
While we’re young dumb
Young, young dumb and broke

 

Kesha - Rainbow7. Kesha – Rainbow

Por falar em empoderamento, Rainbow é uma belíssima coleção de hinos feitos por uma mulher que deu a volta por cima, não só na carreira (e ela tem melhorado a cada disco), mas forçosamente também na vida. Ao ouvir faixas como “Praying” dá para sentir que ela está arrancando a letra do coração.
When I’m finished, they won’t even know your name
You brought the flames and you put me through hell
I had to learn how to fight for myself
And we both know all the truth I could tell
I’ll just say this is “I wish you farewell”

 

Willow - The 1st6. Willow Smith – The 1st

Esqueça “Whip My Hair”. Enquanto todo mundo está falando de Lorde, Willow se refez e quase que discretamente, serenamente, consolida-se no mesmo patamar artístico. Este segundo álbum dá excelentes mostras de um jovem talento em desenvolvimento, com pitadas experimentais e, sobretudo, de uma beleza sensível.

Happiness and contentment
Come from zero comparison and
One hundred percent personal experience

 

Zola Jesus – Okovi5. Zola Jesus – Okovi

A atmosfera obscura de Okovi reflete bem o momento em que Zola Jesus o compôs, enfrentando a proximidade da morte das pessoas que ama. O urgente e o meditativo então se encontram em melodias carregadas de gravitas e conduzidas pela voz incomparável dela.

You write a note, we write a eulogy
You drain it out, we clean it up for free
Anything you need, we’re at the door
Just call our name and we’re at the floor
Waiting for the call

 

Depeche Mode - Spirit4. Depeche Mode – Spirit

Eles estão de volta e em grande forma para mostrar a diferença que faz quando as músicas são completas. O som é preenchido e se transforma ao longo das faixas, criando uma viagem sonora. Além disso, as letras dão sentido ao sentimento que ouvimos, seja político ou pessoal, e o resultado é um álbum pleno.

Where’s the revolution?
Come on, people
You’re letting me down

 

Perfume Genius – No Shape3. Perfume Genius – No Shape

É preciso um bocado de coragem ao abrir mão da batida para demarcar o ritmo das faixas e, ao invés disso, reservá-la para criar um efeito catártico em momentos planejados, como em “Slip Away”. Essa coragem é complementada por um enorme talento que consegue emocionar com praticamente apenas sussurros em “Die 4 You”.

Don’t look back, I want to break free
If you’ll never see ‘em coming
You’ll never have to hide
Take my hand, take my everything
If we only got a moment
Give it to me now

 

Ulver – The Assassination of Julius Caesar2. Ulver – The Assassination of Julius Caesar

A faixa “Rolling Stone” para mim é a que melhor representa este lançamento. Ela se dá tempo de fluir naturalmente, explorando a evolução do ritmo, e os vocais só entram depois de dois minutos, num refrão viciante. A seguir, em “So Falls the World” continua a exploração do conceito de decadência ao longo da história da humanidade, lembrando o poema “Ozymandias” de P. B. Shelley. É impressionante como a banda se reinventa a cada álbum (os álbuns de folk e metal deles são igualmente incríveis) e sempre acertam.

As Colossus stands, so shall Rome
When Colossus falls, Rome shall fall
When Rome falls, so falls the world

 

Lorde - Melodrama1. Lorde – Melodrama

Cedo ou tarde eu teria de render-me aos encantos de Lorde. É impressionante o que ela está fazendo em sua idade e Melodrama é o melhor álbum de pop deste ano, com músicas bastante elaboradas e dezenas de coisas se desenvolvendo em cada faixa, além de serem baladas bem resolvidas e íntimas, sem abrir mão do apelo às massas. É bastante incomum artistas se exporem tanto como em “Liability”.
The truth is I am a toy that people enjoy
‘Til all of the tricks don’t work anymore
And then they are bored of me
I know that it’s exciting
Running through the night, but
Every perfect summer’s
Eating me alive until you’re gone
Better on my own
Gostou da lista? Faltou algum lançamento que você tenha amado? Diga nos comentários!
Confira também as outras listas de Melhores Álbuns de 2017: